germudanca

Missão: Gerenciar todas as mudanças, assegurando que sejam utilizados métodos para administrá-las, para que a infraestrutura de TI tenha o menor risco possível.

Objetivos:

  • Assegurar que as mudanças sejam executadas por meio de métodos padronizados, minimizando os riscos e impactos.
  • Prevenir mudanças sem prévia autorização.
  • Diminuir a quantidade de incidentes relacionados às mudanças.

Conceitos:

  • Mudanças: Ação que resulta em novo STATUS para um ou mais itens de configuração.
  • Requisição de mudança: Solicitação de alteração em algum componente da TI. Quando ocorre a mudança todos os detalhes devem ser registrados.
  • Conselho Consultivo de Mudança (CCM): Equipe responsável pela aprovação das mudanças (equipe que analisar o impacto tanta para área de negócio, quanto para a de TI). Essa equipe deve ser composta por um gerente de mudanças, pessoas técnicas e também por clientes que auxiliarão o gerente de mudanças nas tomadas de decisões.
  • Comitê de Emergência do Conselho Consultivo de Mudança (CCM/CE): Equipe responsável por autorizar mudanças emergenciais, onde urgência e o impacto de um incidente ou problema não exijam uma modificação para qual não há tempo de reunir o CCM.
  • Programação Antecipada de Mudanças (FSC – Forward Schedule of Changes): Constitui o cronograma de mudanças aprovadas e datas propostas para a implementação.
  • Prioridade: Indica a importância de uma mudança e é determinada pela urgência, que pode ser sinalizada como imediata, alta, média ou baixa.

Gerenciamento de Mudanças

Uma mudança pode surgir da solução de um problema, de um novo serviço ou da melhoria de um serviço existente.

O gerenciamento de mudança objetiva assegurar que métodos e procedimentos sejam realizados para todas as mudanças no ambiente de produção.

Esse processo não é responsável pela implementação da mudança e sim por decidi-las e coordená-las. Devem ser realizadas de forma eficiente e eficaz, de modo a reduzir o risco e impacto para o negócio.

Todas as mudanças agendadas devem ser encaminhadas para a central de serviços, caso ocorra algum incidente relacionado a ela.

Atividades de gerenciamento de mudança

  • Aceitação: Verifica se a RDM (requisição de mudança( foi preenchida corretamente.
  • Classificação: Define a prioridade da mudança baseada no impacto e urgência.
  • Aprovação: As requisições de mudança devem ser filtradas e aprovadas. Alguns fatores podem fazer com que as mudanças não sejam aprovadas, elas devem ser encaminhadas para o Conselho Consultivo de Mudança ou Comitê de Emergência do Conselho Consultivo de Mudança.
  • Coordenação: Encaminha para a equipe técnica como será realizada a mudança para que ela possa desenvolvê-la.
  • RPI – Revisão pós-implementação: Verifica se a mudança foi efetuada, analisar se ela atingiu os resultados esperados ou se ocorreu algum erro durante a implementação.

Benefícios

  • Maior controle das mudanças: As mudanças passam a ser executadas apenas depois de aprovadas, obtendo um controle sobre sua execução.
  • Alinhamento da TI ao negócio: As mudanças serão priorizadas conforme a necessidade do negócio.
  • Redução da interrupção do serviço: As análises de risco impedem que o serviço fique indisponível.

Dificuldades na implementação

  • BDGC desatualizado: Se os dados não estiverem atualizados, não é possível realizar uma análise de risco adequada.
  • Falta de comprometimento da equipe: a equipe deve se adequar para analisar todas as mudanças.
  • Falta de priorização das mudanças: elas devem ser categorizadas para que possam ser planejadas e agendadas corretamente.

 

 

 

Share.

About Author

Leave A Reply